quarta-feira, 15 de setembro de 2010

CANTINHOS DE LISBOA V I I I

Continuação:

As Conceições,a Misericórdia e os Freires de Cristo
Voltemos aos de freires Cristo : também estes ficaram sem o seu templo (aquele que substituíra a sinagoga).Ora a reconstrução da antiga igreja da Misericórdia-depois de esta mudar de sítio-acabou por lhes aproveitar. Para lá se mudaram, levando consigo o nome de "Conceição Velha".
Entretanto, também a tal igreja da Conceição ,a "Nova" que situámos na Rua da Prata, mudou de sítio e foi reedificada na confluência entre as ruas da Conceição e Nova do Almada,
na freguesia de S.Nicolau. Acabou por ser demolida já nos anos 50 do século XX. No seu lugar está hoje uma dependência da Caixa Geral de Depósitos. Ficou, assim, a Conceição Velha sem
a Nova a contrapor, mas já presa a uma designação que criara raízes.

O pórtico
A actual igreja da Conceição foi, pois erguida a partir das ruínas da antiga Misericórdia,sob a direcção de Francisco António Ferreira, o "Cangalhas",arquitecto geral da cidade de Lisboa e da obra das Águas Livres. Teve ele o bom senso de aproveitar o antigo pórtico manuelino, que era lateral e passou a ser principal.Trata-se de magnífico exemplar do estilo, com esculturas alusivas á benemérita instituição que ali funcionava. Assim, a figura central é a de Nossa Senhora da Misericórdia.O manto aberto da virgem cobre, de um lado, as figuras ajoelhadas de D.Manuel, de D.Leonor e de outros membros da família real, e do outro lado o Papa Leão X , Frei Miguel Contreiras - o inspirador das Misericódias - e dignatários da igreja.

Pena é que a relativa estreiteza da rua não dê para valorizar muito mais o monumento.

Capela do Santíssimo

Da velha igreja da Misericórdia foi também aproveitada a capela do Santissímo, que havia sido construída no século XVII, por devoção de uma senhora santomense, D.Simão Godinho. O aproveitamento foi feito para a base da actual capela-mor. Senhora do Restelo

O interior da igreja, pequena e de uma só nave,é sóbrio,sendo de salientar algumas imagens de boa qualidade e antiguidade.O relevo irá, antes de mais, para uma Nossa Senhora do Restelo, que veio para a Conceição Velha por mão dos freires de Cristo e que pertencera já à ermida do Restelo, a tal que foi demolida quando da edificação dos Jerónimos.

Imagens e pinturas

A imagem do orago, a Senhora da Conceição,parece ser da autoria do escultor José de Almeida, de cuja escola terão saído também um S.Pedro e um S.Paulo, visíveis em dois nichos. Uma referência merece a Senhora da Atalaia,pequena imagem tida como miraculosa,ali colocada por iniciativa da Direcção -Geral das Alfândegas. Uma palavra ainda para as pinturas dos altares laterais-como uma Piedade e um S.Miguel Arcanjo atribuídas a Bruno José do Vale,um rival de Pedro Alexandrino Manuel Rocha,pintor do século XVIII e seguidor de Vieira Lusitano,é o autor da "Última Ceia" da capela do Santissímo.

Dois pormenores ainda nestas duas fotos finais para se ver o trabalho feito na pedra.Pena que esteja muito suja,merecia mais cuidado e atenção da tutela competente.









Igreja a visitarem,não é fácil obter registo fotográfico.
fotos de A.R.Filipe

4 comentários:

  1. Caro Filipe

    Tenho tentado entrar em contacto consigo, mas talvez por azelhiçe minha, não tenho conseguido que as minhas mensagens cheguem até si. Posto isto vamos ao que interessa. Faz referência a dois quadros de Bruno José do Valle, colocando-os nos altares laterais da igreja da Conceição Velha. Sou descendente directo deste pintor e tenho procurado recolher toda a informação possível sobre ele. Já estive nessa igreja, mas ninguém soube informar-me quais eram os seus quadros, pelo que então e em razão dos temas pintados, assumi que seriam os que se encontram (ou encontravam) lado a lado na parede do lado direito de quem entra na igreja. Pedia-lhe o muito especial favor de me informar das fontes em que se baseou para os situar nos ditos altares. E já agora, refere dificuldade em os fotografar, dificuldades técnicas ou de autorização para recolha de imagens?

    Cordialmente

    Luís Filipe Sousa

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Caro Lúis
    Em primeiro lugar peço desculpa de só agora lhe responder,pois não tenho aberto este blog.
    Desde já agradeço a sua visita a este espaço.
    Estes meus postes são retirados de uns
    recortes de um jornal "Jornal da Região"Lisboa Oriental,publicação semanal, gratuita,não sei se o mesmo existe ainda pois datam de 1999-2000
    Quanto á dificuldade em fazer fotos não é técnica mas sim o não se poder usar flahs.e não andar pela igreja, pois parece que perturba os fieis.Irei tentar obter as fotos dos mesmos altares.
    Com meus cumprimentos
    Adriano R.Filipe

    ResponderEliminar
  4. Andamos desencontrados. Agora sou eu que peço desculpa pela minha "ausência". Agradeço a sua resposta e aguardarei então que eventualmente possa obter as fotos em apreço. Aproveito para lhe desejar um Feliz Natal e que 2011...seja o menos mau possível.

    Cordialmente

    Luís Faria de Sousa

    ResponderEliminar